A Consiência da Setorização faz a diferença
Banner
Photo Photo Photo
Home  //  SINBIESP  //  Presidência  //  Editoriais  //  A Consiência da Setorização faz a diferença
A Consiência da Setorização faz a diferença
Qui, 08 de Setembro de 2005 00:00

Vera L. Stefanov
Presidente do SinBiesp

A diversidade de assuntos dos quais se ocupa um sindicato de profissionais liberais é ampla. A existência de uma entidade que respalda uma categoria faz com que trabalhemos dobrado. Assistência Jurídica é o carro chefe dos assuntos de que se ocupa um sindicato, pois tudo que fazemos é norteado em legislações desde a trabalhista, evidentemente, à ligada a formação profissional e outras que necessitam ser conhecidas por nós para que possam dar embasamento em todas as defesas que o SinBiesp, através de sua Assessoria Jurídica, abraça.

A demanda de consultas, como já tive oportunidade de expor aqui, é cada vez maior. Outra tarefa que também nos absorve muito e que é intrinsecamente jurídica é a Convenção Coletiva de Trabalho, que todos os anos se renova, justamente porque a categoria deve ser ouvida através das assembléias e materializar essas reivindicações com a conseqüente negociação com a classe patronal.

A operacionalização dos trabalhos de rotina do SinBiesp é intensa. O SinBiesp também deve tratar da área assistencial com benefícios através de convênios com psicólogos, clínicas médicas, escolas de idiomas e tantos outros serviços que proporcionará o bem estar dos colegas. Este departamento ainda esta por vir, pois é preciso todo um esforço desde os contatos e as negociações sobre as vantagens para o associado. A reciclagem do profissional, como também já disse aqui, é fundamental e a legislação sindical exige que seja esta uma atribuição dos sindicatos. Sempre foi nossa intenção implantar o Departamento de Reciclagem, agora estamos iniciando. Nossa intenção é oferecer alguma modalidade a cada mês, com palestras que despertem novo aprendizado, cursos técnicos, treinamento quanto a postura profissional para quem busca uma colocação no mercado ou não e assim por diante.

A busca de informações no SinBiesp não se prende tão somente ao bibliotecário, mas empresas de maneira geral, órgão públicos, entidades congêneres, etc. E digo que somos muito respeitados, a disseminação de nossas atividades junto as esses setores tem sido absorvida e isso cada vez mais, embora ainda temos muito para avançar.

Contudo, todo esse desenrolar de trabalho ainda não é um fato assimilado pelo bibliotecário. Penso que talvez deva ser por que as escolas de biblioteconomia não costumam despertar os futuros profissionais para lidarem com as questões de mercado de trabalho, que necessariamente passam pela organização sindical. Os alunos estão entrando em um segmento e terão que tomar muitas decisões, e aprender a negociar com embasamento legal. Só com conhecimento junto ao seu sindicato é que conseguirão reagir diante de circunstâncias que assim necessitar. Há uma diferença imensa entre a expectativa de um profissional recém-formado e a prática no momento de uma contratação, pois quando começam a surgir os problemas durante o exercício profissional, o bibliotecário fica, muitas vezes, sem saber como agir, como fazer para enfrentar aquele ambiente em que o poder o inibe.

É preciso que as escolas percebam e saibam nitidamente da importância de uma negociação e de que a economia deve fazer parte do aprendizado. Os diretores e professores deveriam aproveitar a grande oportunidade das assembléias e ir com seus alunos e todos discutirmos uma pauta que é de nosso total interesse. Vejam como a falta do hábito de negociar passa de turma para turma de formados e não atinge nem mesmo seus mestres! Oras, é só observar em nossa própria atuação de recuperadores da informação e ver que o mundo de hoje é inteiramente setorizado, cada ramo de atividade forma suas entidades para justamente mostrar à sociedade sua existência, sua importância e seu valor. Nós do SinBiesp temos essa consciência e por isso estamos à frente para poder nos colocar diante de toda essa sociedade e dizer sobre a nossa existência, etc.

É preciso que o bibliotecário desperte para essa organização, compreenda, se envolva, participe. Não tenha dúvidas que é assim que iremos abrir cada vez mais as portas e mostrar que somos profissionais imprescindíveis em qualquer que seja o campo de trabalho em que estivermos.

 

PARA ASSOCIAR- SE

PARA ASSOCIAR- SE

Valor da anuidade 284,00.

Clique aqui p prencher cadastro e as condicoes p pagto.

JUSTIÇA DECRETA

JUSTIÇA DECRETA: QUEM NÃO CONTRIBUIR

COM O SINDICATO, NÃO TERÁ DIREITO

AOS BENEFICIOS DO ACORDO

Clique aqui para ler a integra

CONSULTE FGTS

consulta-saldo-fgts

Av. Nove de Julho, 40 - 6º andar - Conj 6F e 7º andar Conj 7G- CEP: 01312-000 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3242-0911 - Fax: 11 3237-1080